Arquivo da tag: Regata Santos-Rio

Está chegando mais uma etapa da Regata Santos-Rio

Com 67 anos de história, a competição coleciona uma galeria de grandes homens e barcos  

67ª Regata Santos-Rio

 

Em 4 de janeiro de 1947, foi disputada a primeira regata Buenos Aires-Rio, uma promoção conjunta do Yacht Club Argentino e do Iate Clube do Rio de Janeiro, representado por José Candido Pimentel Duarte. Quatro anos depois, surgia a Regata Santos-Rio, uma realização conjunta do Iate Clube de Santos e do Iate Clube do Rio de Janeiro. A proximidade das datas não era coincidência.

Veleiros atracados no píer do ICS, em Guarujá
(Douglas Morerira)

Para muitos os que viveram a vela no período, a regata nacional tinha como principal objetivo “treinar” as tripulações para enfrentar a competição mais importante. Não é de admirar, portanto, que os vencedores das primeiras Santos-Rio tenham sido exatamente os veleiros da Classe Brasil, encomendados por Pimentel Duarte à americana Sparkman & Stephens, para “derrotar os argentinos”. É claro que logo em seguida a regata adquiriu importância própria.

No próximo dia 27, ao completar sua sexagésima sétima edição, a Regata Santos-Rio continua palco de emocionantes velejadas, sempre envolvendo grandes nomes da vela oceânica. Do pioneiro Joaquim Belém a Torben e Lars Grael; de João e Guga Zarif a Eduardo de Souza Ramos; de Sergio Mirsky e Fernando Pimentel Duarte a Fernando Nabuco; de Roberto Pellicano a Maurício Santa Cruz, milhares de velejadores contribuíram para que a regata se mantivesse entre as mais importantes do calendário de oceano do País.

Largada da edição 2016
(Douglas Moreira)

Até esta segunda-feira, 23 de outubro, quinze barcos confirmaram presença no desafio de 200 milhas náuticas, pelas classes IRC, ORC e BRA-RGS. Entre eles a tripulação do Camiranga (Veleiros do Sul), invicta desde 2015, ano em que quebrou o recorde com o tempo de 18h09m03s.

Foi também em 2015 que a famosa disputa completou 65 anos. A data foi comemorada com a criação de uma nova logomarca criada pela equipe da Coolpix Design e Estúdio, que até hoje estampa as camisetas da competição.

Veleiro Camiranga – Campeão das edições 2015 e 2016
(Douglas Moreira)

Era digital

Repetindo o sucesso do ano passado, o ICS vai transmitir a largada pelas redes sociais, através da função live na @RegataSantosRioOficial, página oficial do evento no Facebook. Em 2016 a transmissão ao vivo pela rede alcançou 9.810 pessoas.

Mais informações, acesse icsantos.com.br

 

Confira abaixo a programação da nova edição:

26 de outubro (quinta) 18h30: Reunião de comandantes no Mirante da Sede Guarujá

20h: Jantar e festa de confraternização no ICS para velejadores, acompanhantes e convidados.

27 de outubro (sexta)

10h Encerramento das inscrições e pesagens

12h Largada única para todas as classes – Baía de Santos

03 de novembro (sexta)

20h Cerimônia de Premiação da Santos-Rio no ICRJ (Pérgula da piscina)

 

Comunicação e Marketing Iate Clube de Santos

Isabela Campos e Laís Meireles

comunique@icsantos.com.br

Tel: 11-3155-4400

www.icsantos.com.br 

Itajaí Sailing Team fica em 2º lugar na Regata Santos-Rio

Crédito: Duna Filmes/Divulgação
Crédito: Duna Filmes/Divulgação

O veleiro Itajaí Sailing Team – barco da classe Soto 40 com 10 tripulantes, comandando pelo velejador catarinense Marcelo Gusmão Reitz – foi o segundo a cruzar a linha de chegada da 66ª edição da Regata Santos-Rio na categoria ICR e também na classificação geral. A prova começou domingo, 30 de outubro, em Santos (SP) e terminou na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, após 354 quilômetros de travessia. O veleiro cruzou a linha de chegada na manhã do dia 1º de novembro, depois de aproximadamente 46 horas navegando.

Na prova, a equipe contou com a estratégia do velejador André ‘Bochecha’ Fonseca, que tem no currículo participação em três Olimpíadas e três Volvo Ocean Race e já havia vencido a competição. A Regata Santos-Rio é considerada uma das provas mais tradicionais do País.

De acordo com Alexandre do Santos, coordenador do projeto Itajaí Sailing Team, durante toda a regata os barcos enfrentaram condições de vento muito adversas. “Enfrentamos ventos contrários durante toda a prova. O que variou muito foi a tática, com os velejadores buscando as melhores condições possíveis”, comenta.

A partir desta quinta-feira a equipe começa a participação na 47ª edição do Circuito Rio, disputada na Baía de Guanabara, que abrigou as raias olímpicas da Rio 2016. A região é marcada pelo regime de ventos, sempre rondados, e das condições de maré que confundem os velejadores visitantes.

Crédito: Duna Filmes/Divulgação
Crédito: Duna Filmes/Divulgação

O projeto Itajaí Sailing Team tem o patrocínio da APM Terminals Itajaí, Portonave, Multilog, JBS, Brasfrigo e Poly Terminais, além de apoio da Anasol,  Molim e Clindex.

 

Programação:

03/11 (quinta): 10h – Término das inscrições; 11h – Regata Victor Demaison – Percurso médio

04/11 (sexta): 12h – Regata de Percurso ou Barla Sota; 19h – Cerimônia de Premiação das Regatas Santos-Rio e Victor Demaison

05/11 (sábado): 12h – Regata de Percurso ou Barla Sota; 18h – Happy Hour

06/11 (domingo): 12h – Regata de Percurso ou Barla Sota; 18h – Cerimônia de Premiação

AR – 65º Regata SANTOS-RIO

sbnews-20151002-04

24 de outubro de 2015

CLASSES: ORC, IRC, BRA-RGS, BICO DE PROA

Autoridades Organizadoras:

Iate Clube de Santos – Iate Clube do Rio de Janeiro

AVISO DE REGATA

 

1.   REGULAMENTAÇÃO APLICÁVEL:

  • Regras, conforme definidas no Regulamento de Regatas a Vela da International Sailing Federation – ISAF 2013- 2016 (RRV-ISAF/2013-2016). Regras das classes e Determinações da CBVela, ABVO e BRA-RGS.
  • ISAF Offshore Special Regulations 2013-2015: todas as regatas serão Categoria 3, modificada conforme o ANEXO
  • Entre o pôr-do-sol (17h33m) e o nascer do Sol (06h25m) as regras de direito de passagem do RRV-ISAF/2013- 2016 serão substituídas pelo Regulamento Internacional Para Evitar Abalroamento no Mar (RIPEAM 72): dpc.mar.mil.br. Nessas condições as luzes de navegação deverão estar sempre acionadas, quando em regata ou em movimento.
    • Loa: A loa mínima para um veleiro participar da regata em qualquer classe é 21 pés.
      • Não serão aceitas duplicidades de inscrição ORC e

 

2.   DOCUMENTOS

  • Conforme a tabela abaixo, os documentos indicados deverão ser entregues ou enviados para a Secretaria e para a Comissão Organizadora, através do e-mail: nautica@icsantos.com.br 23/10/2015.
  • A data limite para emitir certificado de medição é dia 23 de outubro de 2015. Barcos com certificado emitidos após esta data não será elegíveis.

 

CLASSE DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS
ORC Certificado de medição 2015 Válido
RGS Certificado de Medição 2015 Válido
IRC Certificado de Medição 2015
Além dos exigidos a cima: Título de inscrição da embarcação na Capitania dos Portos com os termos de vistoria em seco e flutuando, ou termo de responsabilidade com a Classificação na categoria MAR ABERTO;
Lista de equipamentos de salvatagem, mínimos exigidos pela Marinha do Brasil para a Categoria do Veleiro, devidamente assinada pelo proprietário da embarcação ou seu representante legal;
Bilhete seguro obrigatório de danos pessoais causados por embarcações ou por sua carga.
  • Somente após entregue toda a documentação o barco será elegível e sua inscrição
  • Os organizadores, ICS e ICRJ, recomendam que todos os barcos tenham a bordo RASTREADOR POR SATÉLITE. Isso é muito importante na segurança dos participantes, como também na divulgação e acompanhamento da Regata Santos

 

3.   PROGRAMA:

DIA HORÁRIO DESCRIÇÃO
 23 de outubro (Sexta-feira) 18:00h Reunião de comandantes ICS
20:00h Jantar e festa de confraternização no ICS para velejadores, acompanhantes e convidados.
24 de outubro (Sábado) 10:00h Encerramento das inscrições e pesagens
12:00h Largada única para todas as classes.
 30 de outubro (Sexta-feira) 20:00h Cerimônia de Premiação da Santos-Rio no ICRJ PÉRGULA DA PISCINA
20:30h Jantar de Confraternização
22:00h Show com a banda Radio Hits, o cantor Buchecha e DJ

 

  1. INSCRIÇÕES:

As inscrições serão iniciadas no dia 1 de outubro de 2015, com o valor de R$ 70,00 por tripulante. Terão 50% de                                                                                                                                                                           desconto sócios da ABVO.

As inscrições poderão ser efetuadas através de depósito bancário:

Iate Clube de Santos – Banco Bradesco – Agência n°: 0562 c/c n°:54000-5 – CNPJ 48.693.832/0001-67

OBS: OS barcos inscritos na Santos-Rio não estão automaticamente inscritos no Circuito Rio, mas ao se inscreverem para aquele Circuito terão desconto de 50% sobre o valor devido. A Regata Santos-Rio faz parte do Circuito Rio de Janeiro 2015.

 

5.   ÁREA DE REGATA:

  • LARGADA – na Baia de Santos. Deixar Ilhabela por bombordo.
  • CHEGADA – na Ilha da Laje, localizada na entrada da Baia de Guanabara na Cidade do Rio de Janeiro, deixando lage por bombordo e CR por

 

6.   MEDIÇÕES:

  • Cada barco deve apresentar cópia do seu certificado de medição válido para 2015, conforme item 2.

 

7.   ESTADIA DOS BARCOS E LOCAL DE PERMANÊNCIA:

A estadia no Iate Clube de Santos será franqueada no período de 10 a 24 de outubro de 2015. Os barcos que assim desejarem, deverão entrar em contato com a secretaria náutica, com a Sra. Beth, 13-33484112 ou 13-33484113 para agendamento. Será também franqueada no Iate Clube do Rio de Janeiro, após a chegada, até o final do Circuito Rio, para os barcos participantes.

 

8.   PREMIOS:

  • Serão entregues no dia 30 de outubro no ICRJ com Jantar de Premiação da “Santos-Rio” na PÉRGULA DA PISCINA.
  • Fita Azul ( primeiro barco a chegar independente de categoria).
CLASSES GERAL
IRC 1 ao 3
ORC 1 ao 3
BRA-RGS 1 ao 3
BICO DE PROA 1 ao 3

 

9   LIMITE DE TEMPO:

Para todas as classes será de 96:00 horas após o horário da largada.

 

10   PROPAGANDA:

Será permitida a exibição de Propaganda e Publicidade nos barcos participantes, desde que de acordo com o Regulamento 20 do RRV-ISAF/2013-2016.

 

11   SEGURO:

11.1 Cada participante deve estar protegido por seguro contra terceiros. A Autoridade Organizadora não se responsabiliza por qualquer dano(s) em embarcações participantes ou a seus tripulantes, convidados ou terceiros antes, durante ou após a Regata Santos Rio.

 

12.    ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE:

  • O Responsável (proprietário e/ou preposto e/ou comandante) de cada barco inscrito:
  • É responsável pelas condições de navegabilidade do barco, pela segurança de sua tripulação, bem como pela disponibilidade dos equipamentos de salvatagem e de primeiros socorros a
  • É responsável por quaisquer danos causados a terceiros ou a seus pertences, assim como por quaisquer danos causados aos seus próprios tripulantes e a seus pertences, em terra ou no Mar, como consequência de sua participação na 65ª. Regata Santos

12.3.1 Aceita toda e qualquer responsabilidade advinda do comportamento de seus tripulantes e/ou de todos os seus convidados.

  • Tomará todas as medidas necessárias para proteger o seu barco, embarcações de apoio, seus pertences e de sua tripulação.
    • O Responsável (proprietário e/ou preposto e/ou comandante) e a tripulação de cada barco inscrito:
    • Reconhecem serem responsáveis pelos seus atos, manejo e segurança de seus
  • Isentam de qualquer responsabilidade civil ou criminal – inclusive referentes a danos, pessoais ou materiais, perdas ou roubos parciais ou totais de pertences, seus e de convidados, do barco e de seus equipamentos – o Iate Clube de Santos e o Iate Clube do Rio de Janeiro, sua Diretoria e/ou Funcionários, os Patrocinadores e Apoiadores, os membros da Comissão Organizadora, da Comissão de Regatas, do Júri e quaisquer outras pessoas envolvidas na organização.

 

 

  • Aceitam, a Regra Fundamental 4 do RRV-ISAF/2013-2016: “A responsabilidade de cada barco por competir ou continuar competindo é apenas sua e de seu Responsável (proprietário e/ou preposto e/ou comandante)”
  • São responsáveis pela a existência, pela adequação, pelo bom estado de conservação e pelo uso de todo o equipamento de salvatagem, conforme exigido pela Marinha do
  • Como parte do processo de inscrição, o Responsável (proprietário e/ou preposto e/ou comandante) de cada barco inscrito, assim como todos os seus tripulantes assinarão obrigatoriamente uma declaração expressa, conforme ANEXO B deste Aviso de Regata:
  • Aceitando as condições descritas nesta seção;
  • Aceitando serem regidos pelo Regulamento de Regatas a Vela da ISAF (2013- 2016) e pelas demais normas aplicáveis.

 

13.    INFORMAÇÕES:

Para maiores informações entrar em contato com:

Iate Clube do Rio de Janeiro: (21) 3223-7200

Iate Clube de Santos: (13) 3348-4112

E-Mail: nautica@icsantos.com.br

E-Mail: vela@icrj.com.br     

Web Site: www.icsantos.com.br

Web Site: www.icrj.com.br

 

ANEXO A – SPECIAL REGULATIONS – MODIFICADA

(Itens de segurança)

 

  • CONDIÇÕES DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA
    • Todos os equipamentos são obrigatórios para todos os barcos competidores e durante todos os dias: 26/ 10 a 04 de novembro de
    • Todo equipamento a bordo de todos os barcos competidores deve funcionar corretamente, estar com a sua manutenção em dia, ser de pronto e fácil acesso e ser do tipo, tamanho e capacidade apropriados ao tamanho do barco e à sua
    • Todas as aberturas do casco abaixo da linha d´agua (exceto os drenos do cockpit, orifícios do odômetro, do ecobatímetro e similares), devem ter métodos de fechamento; tampões de madeira macia afinada e de tamanho adequado devem estar disponíveis nas proximidades dessas
    • Sapata de apoio do mastro: deve ser afixada seguramente ao pé do
    • Balaustrada (púlpitos, postes e linhas de vida): os cabos de aço devem estar esticados e ser como abaixo descritos: Altura do Balaústre, aberturas Verticais e nº de balaústres – (3.14.5 – Tabela 7)

 

COMPRIMENTO (LOA) IDADE DO CASCO REQUISITOS MÍNIMOS
LOA < 8,5 m (28 pés) < Jan 1992 Cabo tesado simples em altura não inferior a 450mm (18 pol) acima do convés; Nenhuma abertura vertical poderá ser > que 560mm (22pol)
> = Jan 1992 Como acima, exceto quando um cano intermediário existe; Nenhuma abertura vertical poderá exceder 380mm (15 pol)
LOA > = 8,5 m (28 pés) < Jan 1993 Balaústre duplo c/cabo superior e uma altura não inferior a 600mm (24 pol) acima do convés; Nenhuma abertura vertical poderá exceder 560mm (22 pol)
> = Jan 1993 Como acima, exceto que nenhuma abertura vertical poderá exceder 380mm (15 pol)
TODOS Qualquer Em barcos c/cabos intermediários, estes deverão estar no mínimo a 230mm (9pol) acima do convés.

Especificação dos cabos (3.14.6 – Tabela 8)

 

COMPRIMENTO (LOA) DIÂMETRO DO CABO DE AÇO
LOA < 8,5 m (28 pés) 3 mm ( 1/8 pol)
8,5m (28 pés) =< LOA < 13 m (43 pés) 4 mm (5/32 pol)
LOA > 13 m (43 pés) 5 mm ( 3/16 pol)

 

  • Os cockpits devem ter instalados na popa cabos de linhas de vida, semelhantes aos acima exigidos, conforme os tamanhos dos barcos acima descritos, permanentemente instalados (quando em regata/navegando). Um estropo de cabo sintético poderá ser usado para preencher as Linhas de
  • Os vasos sanitários devem estar firmemente instalados, ou o balde sanitário devidamente
  • Os beliches devem estar permanentemente instalados, de maneira
  • As instalações de cozinha devem estar apropriadas ao seu uso com segurança.
  • Nenhuma bomba de porão deverá descarregar no cockpit, à popa, a menos que ele seja aberto ao mar também na
  • Luzes de navegação, conforme RIPEAM 72, com lâmpadas sobressalentes, devendo ser sempre usadas à noite ou de dia quando em cerração (Tabela 11):

LOA <12 m – potência da lâmpada: 10W LOA >= 12m – potência da Lâmpada: 25W

  • Os mastros devem ter no mínimo 2 (duas) adriças capazes de içar uma
  • Devem existir meios adequados para desconectar ou cortar o estaiamento do barco, caso necessário.
  • O barco deverá possuir motor de propulsão eletro-mecânica, de porte adequado ao barco e em condições de
  • A tripulação deve estar sempre ciente dos métodos alternativos de governar o barco, em qualquer

condição de mar, inclusive no caso de avaria no leme; bem como dos procedimentos de segurança e salvatagem.

  • Para as classes ORC: os equipamentos devem estar localizados conforme estabelecido nas respectivas folhas

 

A.2. LISTA DE EQUIPAMENTOS, MATERIAIS E DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS

N EQUIPAMENTO/MATERIAL QUAN DESCRIÇÃO
2.1 Extintor de incêndio 02 Facilmente acessíveis e estivados em local seguro
2.2 Bomba de porão manual 01 No caso de alavanca removível, deverá possuir um fiel (dispositivo capaz de impedir perda acidental).
2.3 Balde rígido de 9 litros 01 Com um cabo fiel preso à sua alça.
2.4 Âncora e cabos de amarra 02 Firmemente preso(s), no local indicado na Folha 02 (para barcos da classe ORC), ou em local apropriado para outras classes; É obrigatório duas ancoras (uma extra, alem da exigida pela classe) na regata de percurso longo. O peso deve ser compatível com o exigido pela classe, adequadas ao porte do barco, e pelo menos 1 cabo específico de ancoragem de no mínimo 25 metros.
2.5 Lanterna elétrica 02 Resistentes a água, com baterias e lâmpadas sobressalentes, sendo pelo menos uma de alta potência.
2.6 Estojo de primeiros socorros 01 Compatível com o número total de tripulantes.
2.7 Buzina de cerração 01
2.8 Válvulas de bloqueio Em todos os tanques de combustível.
2.9 Agulha magnética 01 Adequadamente instalada, com funcionamento independente de qualquer suprimento de energia.
2.10 Agulha de reserva 01
2.11 Transceptor – rádio VHF 01 Capacidade de: recepção e transmissão nos canais 16, 22, 68, 69 e 74; recepção de Boletins Meteorológicos.
2.12 Receptor GPS 01 Com pilhas/baterias de reserva
2.13 Manilhas 03
2.14 Chave de fenda 01
2.15 Alicate universal 01
2.16 Colete salva-vidas PARA CADA PESSOA A BORDO, sendo ela tripulante ou passageiro, com tamanho adequado e no prazo de validade.
2.17 Bóia circular ou em ferradura Com lanterna a prova d´agua, localizada externamente no cockpit, à popa, sempre ao alcance do timoneiro e sempre pronta para uso imediato.
2.18 Cabo de retinida 16 metros Pronto e facilmente acessível no cockpit.
2.19 Defletor radar 01
2.20 Água potável 5 litros Em recipiente exclusivo e separado para uso emergência.
2.21 Pirotécnicos 01 Kit da NORMAN 03
02 Foguete manual estrela-vermelha com pára-quedas.
02 Facho manual luz vermelha
02 Sinal fumígeno flutuante laranja
2.22 Faca 01 De acesso fácil, sempre disponível no cockpit.
2.23 Vela de tempestade 01 Storm-sail: vedado o uso de velas de barcos “monotipo”.
2.24 Equipamentos requeridos pela Autoridade Marítima Para categoria específica de navegação licenciada para o respectivo barco
2.25 Carta náutica da região 01
2.26 Instruções de Regata 01
2.27 Certificado de Medição 01 Classes: ORC e BRA-RGS
2.28 Folha 03 01 Classes: ORC.

 

ANEXO B

 

 

NOME DO BARCO:                                                                                  

 

 

CLASSE:                                

NUMERAL:                          

É imperativo que CADA TRIPULANTE participando deste evento assine este documento, como condição de participação válida na regata.

 

Para ver o AR completo: aviso