Arquivo da tag: laser radial

Copa Brasil terá primeiras regatas nesta terça-feira, em Florianópolis

Coordenador técnico da vela brasileira, Torben Grael destaca importância do evento, seletivo para formação da Equipe Nacional e classificatório para o Pan Continuar lendo Copa Brasil terá primeiras regatas nesta terça-feira, em Florianópolis

Copa YCP traz "Zap Tática" para velejadores na Guarapiranga

Snipe na Guarapiranga (Luhan Grolla / YCP)
Snipe na Guarapiranga (Luhan Grolla / YCP)

Sétima etapa da temporada terá novidades para os participantes, nas raias e no Yacht Club Paulista (YCP) neste fim de semana (17 e 18/9)

São Paulo (SP) – Disputada desde janeiro, a Copa YCP – Yacht Club Paulista – tem movimentado intensamente a Represa Guarapiranga além de fortalecer a vela paulista, com 18 classes em disputa, reunindo ao longo da temporada 370 velejadores de 160 embarcações. A sétima etapa reserva para este fim de semana (17 e 18/9), novidades como o grupo de discussões Zap Tática, concurso de memes e sorteio de polimentos de cascos. Confira o aviso de regatas: http://copaycp.ar.racefinder.net/

Largada de Laser na Copa YCP (Luhan Grolla / YCP )
Largada de Laser na Copa YCP (Luhan Grolla / YCP )

A introdução do Zap Tática é considerada pelo diretor de Vela do YCP, Beto Hackerott, como um importante instrumento para a formação e desenvolvimento de novos velejadores. “Basta embarcar com o fone móvel em uma capa protetora e depois das regatas discutir a tática com os amigos e adversários. O objetivo é promover o entendimento das estratégias e, consequentemente, facilitar a transição dos atletas das regatas festivas para a vela competitiva, por meio de constante troca de experiência”, afirma Hackerott.

Bochecha, líder na HPE 25 (APJ Esportes)
Bochecha, líder na HPE 25 (APJ Esportes)

Os velejadores ainda contarão com o “Sail Break”, surpresa a ser revelada nos intervalos entre primeira e segunda regatas de cada dia. Estão previstas duas ou três largadas por dia dependendo da condição meteorológica, que indica vento sudoeste de fraca a média intensidade no sábado e direção mais rondada, de noroeste a sueste no domingo com rajadas de até dez nós. Confira a principal novidade da etapa, o aplicativo i-sail: https://goo.gl/3sQnuv

Pajero à frente na HPE (Luhan Grolla / YCP)
Pajero à frente na HPE (Luhan Grolla / YCP)

Na água, entre as disputas mais equilibradas estão as classes Laser e Snipe, que têm levado assiduamente cerca de 30 barcos à raia, além da HPE 25, com liderança do YCP Sailing Team Pajero, do velejador olímpico André Fonseca, o Bochecha, com três Regatas Volta ao Mundo no currículo. No clube, a Luiz Náutica vai sortear dois polimentos de casco, enquanto seguem as palestras e ações promovidas pela North Sails, assim como o tradicional brunch especial do velejador oferecido pela Sabores Saudáveis, com a chef Keli Bettiol.

HPE 25 L 200 Triton (Luhan Grolla / YCP)
HPE 25 L 200 Triton (Luhan Grolla / YCP)

Programação da 7ª Etapa da Copa YCP

Sábado (17/9)

11h00 – Premiação da 6ª Etapa, com apresentação de fotos e vídeos das regatas

11h30 – Brunch incluso na inscrição 13h00 – Copinha de Optimists e 2.4mR (Raia 2)

14:00 – Regatas do dia para demais classes (Raia 2)

Domingo (18/9)

10h00 – Clínica North Sails no Hangar 2 do YCP

11h30 – Copinha de Optimists e 2.4mR (Raia 2)

13h00 – Regatas do dia para demais classes (Raia 2)

 

Líderes das classes mais numerosas após seis etapas da Copa YCP

  • Finn – Ricardo Valério (YCP)
  • Day Sailer – Arno Buchli Jr. (ASBAC)
  • HPE 25 – YCP Sailing Team Pajero
  • Laser Radial – André Frimm (CCSP)
  • Laser Standart – Eduardo Guimarães (YCP)
  • Lightning – José Hackerott (YCSA)
  • Snipe – Renê Hormazabal e Anderson Brandão (GVI)
  • Star – Fábio Bodra e Henrique Cabette (YCSA)

 

Ary Pereira Jr – mailto:ary70jr@hotmail.com

MTb: 23.297 / (11) 9 9275-7044

sbnews-20160916-08

Brasileiros vencem o Centro Sul-americano de Laser Radial

Crédito: Ricardo Pedebos/Veleiros do Sul
Crédito: Ricardo Pedebos/Veleiros do Sul

O catarinense Alex Veeren foi o campeão e Odile Ginaid ganhou no feminino

O predomínio brasileiro marcou o 18º Campeonato Centro Sul-americano de Laser Radial encerrado nesta sexta-feira no Veleiros do Sul, em Porto Alegre, com recorde de participação de 85 velejadores. O catarinense Alex Veeren ganhou o título e confirmou o seu bom nível na classe. Na vice-colocação ficou o gaúcho Philipp Grochtmann. A capixaba Odile Ginaid levou o troféu na categoria feminina com a carioca Fernanda Decnop que integra a equipe olímpica brasileira, em segundo lugar.

Alex Veeren é integrante da equipe da Vela Jovem da Confederação Brasileira de Vela e tem participado de campeonatos mundiais olímpicos da Federação Internacional de Vela (ISAF). Em Porto Alegre mostrou sua técnica.

“Foi um campeonato bom, conseguimos fazer todas as regatas com vento. Estava disputado e comemorei minha primeira vitória no Sul-americano. A correnteza foi a minha maior dificuldade, eu não estava acostumado a velejar em água doce, a galera estava bem preparada para enfrentar as condições daqui”, comentou Alex. O campeão também ressaltou os seus adversários na raia. “Pipo (Philipp) velejou bem, foi um bom campeonato para ele também. Nas primeiras regatas não velejamos juntos, mas depois na flotilha ouro passamos a competir diretamente e aí é melhor de controlar o adversário, você sabe onde ele está, sabe onde ele tem que ir. Agradeço o apoio do meu técnico aqui no campeonato Cássio Lutz do Canto, meus treinadores de Florianópolis, Bruno Bernardes que ajudou também na preparação.”

Após ter conquista do título gaúcho de Laser Standard neste mês, Philipp Grochtmann terminou em segundo lugar no Sul-americano. “Foi um campeonato  muito bom com regatas competitivas e o pessoal do clube (Veleiros do Sul) velejando bem, um clima bem legal na flotilha. Consegui ir bem, fiquei feliz com o resultado. Eu treinei bastante para esse campeonato, então acho que foi resultado de treino. Não sabia como iria em relação aos adversários, mas foi acima do esperado. Eu me preparei mais para o Centro Sul-americano de Standard (que começa na segunda-feira), mas aproveitei a oportunidade de participar do Radial e fui bem”.

Na disputa das mulheres, Odile Ginaid chegou em Porto Alegre com o firme objetivo de levar o título Sul-americano e alcançou a sua meta. “Foi um campeonato pegado por que muitas meninas que vieram para aqui estão em campanha olímpica, então, todas bem treinadas. Foi uma competição com vento bom, pudemos fazer todas as regatas. Velejamos contra os meninos, que por serem mais pesados eles sempre puxam mais para cima o ritmo das regatas. Na raia velejei junto do começo ao fim com a Fernanda. Estivemos sempre com um ponto de diferença uma da outra. Foi legal concretizar com título um treinamento que estrou fazendo há um mês para chegar aqui e dar o meu melhor. E também um treino de ótimo nível para o Mundial – embarcamos no dia 8 de novembro”.

Fernanda Decnop, que já faz parte da equipe brasileira olímpica para Rio 2016,  considerou o campeonato muito bom, “ embora tenha cometido uns erros graves que me custaram duas regatas”.

“Uma foi errar a boia, caí de primeiro para último, mas consegui chegar em 13º, foram pontos bem importantes e a outra pegou lixo na bolina e eu só consegui ver na chegada, foi mais um 13º, eu tinha condições de ter ido melhor nessas regatas, mas faz parte. A Odile também velejou muito bem. Vou para o Rio, treino mais umas duas semanas antes de ir para o Mundial pra Omã. Mas aqui também foi um bom treino para voltar à forma. Eu fiquei parada um mês em decorrência de uma infecção urinária, então aqui tive um bom retorno”, disse Fernanda.

O campeonato mostrou que há uma nova geração despontando e que tem condições de manter o Brasil na liderança na classe internacional. Entre os cinco primeiros colocados quatro eram brasileiros. Alex Veeren, do Iate Clube de Santa Catarina, Philipp Grochtmann e Antônio Cavalcanti Rosa, do Veleiros do Sul e Martin Manzoli Lowy, do Yacht Clube de Santo Amaro.

Na flotilha prata as meninas superaram os meninos. A carioca Gabriella Marques Kidd ganhou na classificação geral seguida pela velejadora de Bermudas Cecilia Wollmann.

O Veleiros do Sul não conseguiu o título, mas ficou sentiu um gosto de vitória ao colocar dois velejadores entre os cinco melhores do campeonato. Além de Philipp, Antônio Cavalcanti Rosa ficou em quarto lugar e avaliou a competição. “Foi um campeonato muito bom, tivemos bastante número de barcos e com um nível bem alto. Os vinte primeiros colocados tinham chance de ganhar aqui, as gurias também vieram representando muito bem a Laser feminina porque o nível delas é bem alto. Foi um baita campeonato. A comissão conseguiu se virar muito bem e fazer todas as regatas, consegui velejar bem”, disse o jovem velejador.

“Fui quarto novamente no Sul-americano, mas aqui nessa edição o nível estava mais alto, estava mais difícil. Já participei de quatro edições do Sul-americano. Em Montevidéu em 2011, no Chile em 2013, no Peru em 2014 e nunca tinha visto tantos barcos assim. Os treinos com a nossa flotilha foi fundamental para o nosso bom rendimento. O trabalho do nosso técnico Juan Ignácio Sienra foi ótimo, ele auxiliou bastante no campeonato com todo, fazendo a nossa flotilha participar muito bem. Se a gente continuar treinando em grupo assim, só temos a melhorar”.

No último dia do campeonato o tempo mostrou-se de acordo com a temporada de primavera com sol e bom vento, de direção sul e média de 25 km/h. O Centro Sul-americano de Laser Radial teve a participação de velejadores da Argentina, Bermudas, Brasil, Chile, Equador, Guatemala, Peru, Paraguai, Uruguai e Venezuela e contou com o apoio Jimo, Equinautic e ITrax Composites.

O Campeonato Centro Sul-americano de Laser continua na próxima segunda-feira (26) para as classes Standard, onde competem velejadores olímpicos e  4.7 destinada aos jovens iniciantes.

Resultados Finais: http://bit.ly/1jZy3Gy

Todas as fotos do campeonato em alta resolução: https://www.flickr.com/photos/veleirosdosul/sets/72157659956053692

Crédito: Ricardo Pedebos/Veleiros do Sul

Vídeo: https://youtu.be/OO6jofDo8t0

Crédito: Ane Meira Mancio

 

Ane Meira Mancio

Assessoria de comunicação do Veleiros do Sul

Email: comunicacao@vds.com.br

Fone: 51 3265 1733 ramal 5

Home: www.vds.com.br

 

João Hackerott, do YCSA, conquista título brasileiro no Rio

João Hackerott, campeão | Foto: Fred Hoffmann/ICRJ
João Hackerott, campeão | Foto: Fred Hoffmann/ICRJ

O velejador paulista venceu nesta quinta-feira (29) o Campeonato Brasileiro de Laser Radial. Martin Lowy, do Audi YCSA Sailing Team, terminou em quinto entre 48 velejadores

São Paulo (SP) – Com quatro atletas, sendo dois do Audi YCSA Sailing Team, o Yacht Club Santo Amaro (YCSA) ocupou duas das cinco primeiras colocações entre os 48 velejadores que disputaram o Campeonato Brasileiro Masculino da Classe Laser Radial nos últimos cinco dias na raia olímpica da Baía de Guanabara. João Hackerott conquistou a medalha de ouro, com apenas um ponto perdido a menos (22 a 23) do que Gustavo Nascimento, do Iate Clube do Rio de Janeiro (ICRJ), anfitrião do evento. Martin Lowy, do Audi YCSA, de apenas 18 anos e uma das promessas da nova geração, foi o quinto colocado.

Martin Lowy no Rio | Foto: Fred Hoffmann/ICRJ
Martin Lowy no Rio | Foto: Fred Hoffmann/ICRJ
João Hackerott no Rio | Foto: Fred Hoffmann/ICRJ
João Hackerott no Rio | Foto: Fred Hoffmann/ICRJ

“Foi um campeonato muito disputado e equilibrado porque o Gustavo e o Alex (Veeren, terceiro colocado) velejaram muito bem. Tive a meu favor as previsões da Tempo OK!, que estimaram as condições de vento dos cinco dias de forma precisa”, considerou o campeão. João Hackerott é mestre em meteorologia formado pela USP e conta com o patrocínio da Tempo OK!, site especializado em previsões para velejadores.

“Durante o Brasileiro a média de vento variou entre 15 e 17 nós (26 a 30 km/h), exceto nas duas primeiras regatas, em que os ventos não passaram de oito nós. Eu costumo velejar melhor com ventos mais fracos, mas me superei e estou muito feliz”, comemorou Hackerott que havia conquistado o Brasileiro de Laser Radial em 2007, em Brasília. Entre os demais velejadores do clube da Represa Guarapiranga, Nicolas Garcia, do Audi YCSA Sailing Team, foi o 19º. Eduardo Guimarães e André Schwarz (máster) ficaram em 29º e 31º lugares, respectivamente.

artin na Laser Radial | Foto: Fred Hoffmann/ICRJ
artin na Laser Radial | Foto: Fred Hoffmann/ICRJ
244408_471141_ycsa_rio_nicolas_fred_ok_ok
Nicolas Garcia | Foto: Fred Hoffmann/ICRJ

Com organização do Iate Clube do Rio de Janeiro e Associação Brasileira da Classe Laser, o campeonato contou com embarcações de seis estados (SP, RJ, RS, SC, BA e PR), mais o Distrito Federal. Foram disputadas dez regatas, duas por dia, de domingo à quinta-feira (29), incluindo-se dois descartes após a oitava prova. A Laser Radial tem área vélica de 5,7 m², enquanto nos barcos da Laser Standard, classe olímpica de Robert Scheidt, a área da vela é de 7,1 m².

Classificação após 10 regatas (2 descartes):
1.João Hackerott (YCSA): 1+2+(7)+(8)+5+3+3+1+4+3 = 22 pontos perdidos
2.Gustavo Nascimento (ICRJ): 6+6+1+1+3+(49)+2+2+(11)+2 = 23 pp
3.Alex Veeren (ICSC): 7+1+(49)+(10)+1+1+1+3+10+1 = 25 pp
4.Henrique Back (ICSC): 8+4+2+(9)+2+2+5+4+(13)+(49) = 36 pp
5.Martin Lowy (YCSA): 2+(18)+9+2+4+7+6+8+(29)+6 = 44 pp
6.Alan Willy (VDS): 5+3+(18)+12+(18)+5+8+10+7+4 = 54 pp
ICSC: Iate Clube de Santa Catarina
VDS: Veleiros do Sul (RS)

Audi YCSA Sailing Team – Foi formado no início de 2014 com o objetivo de reforçar a missão de formar os futuros velejadores. O projeto abrange 40 atletas da Vela Jovem distribuídos entre as classes Optimist, 420, Laser, 29er e Byte. O apoio está voltado para a aquisição de barcos e velas, contratação de técnicos especialistas nas classes envolvidas e viabilização de viagens para intercâmbio e disputa das principais competições internacionais. Robert Scheidt, o maior atleta olímpico brasileiro em todos os tempos e ganhador de 14 títulos mundiais entre as classes Laser e Star, é o embaixador da marca no País.

Yacht Club Santo Amaro – Fundado em 1930, o YCSA consolidou-se ao longo de oito décadas como um celeiro de campeões da vela à margem da Represa de Guarapiranga, extremo sul de São Paulo. Conhecido também por Clube dos Alemães, devido à origem de seus fundadores, o YCSA sustenta como principal missão revelar os talentos para a vela brasileira. Campeões e medalhistas olímpicos, mundiais e pan-americanos como Robert Scheidt, Alex Welter, Cláudio Biekarck, Reinaldo Conrad, Peter Ficker, Gunar Ficker e Marcelo Batista elevaram o Brasil em suas conquistas nas principais competições mundiais.

Mais informações no site ycsa.com.br
Fanpage no Facebook: www.facebook.com/yachtclubsantoamaro

Ary Pereira Jr. – MTb 23297 / ary@zdl.com.br
Tel: 11 32855911 / Vivo: 9 7602-2986 / Tim: 9 9275-7044

Martin Lowy, do Audi YCSA, defende pódio de 2014 em regatas no Rio

Martin Lowy | Foto: Euroradialyouth
Martin Lowy | Foto: Euroradialyouth

Atleta do Audi YCSA Sailing Team faz pausa na classe olímpica Nacra 17 para tentar repetir o pódio de 2014 no Brasileiro de Laser Radial

São Paulo (SP) – O Audi YCSA Sailing Team terá dois representantes no Campeonato Brasileiro Masculino de Laser Radial, a partir deste domingo (25) no Rio de Janeiro. Martin Lowy e Nicolas Garcia estão entre os 35 velejadores inscritos na competição que tem como sede o Iate Clube do Rio de Janeiro (ICRJ). Martin brigará novamente pelo pódio. Foi bronze no Brasileiro de 2014 em Recife, além de conquistar o título de campeão nacional na Laser 4.7, há um ano, no mesmo local.

Após dominar a Laser Radial na última temporada, conquistando também a Copa da Juventude, em Florianópolis, e chegando ao quarto lugar no Mundial da Juventude, em Portugal, Martin migrou para a classe olímpica Nacra 17, onde desenvolve campanha ao lado de Adriana Overgoor. “Chegamos a ganhar uma regata de Nacra na Copa Brasil, em dezembro, também no Rio, mas nosso foco é 2020”, avisa Martin enquanto retorna por alguns dias à classe Laser, na qual obteve seus melhores resultados.

Nicolas Garcia | Foto: Divulgação / YCSA
Nicolas Garcia | Foto: Divulgação / YCSA

Por coincidência, os amigos, e na água adversários, Nicolas e Martin, iniciam neste ano o curso de Administração na ESPM. Só não sabem ainda se estarão na mesma classe. “Quero continuar velejando na Laser, porém, agora com a faculdade são dois focos. Mas como temos o apoio da Audi, pretendo disputar nesta temporada outros campeonatos importantes, como o Mundial da Juventude, em dezembro, na Malásia”, pondera Nicolas, terceiro na sub-19 no Brasileiro de 2014.

Além dos representantes do Audi YCSA Sailing Team, o Yacht Club Santo Amaro terá outros dois velejadores nesta semana no Rio de Janeiro: Eduardo Guimarães e André Schwarz. Com organização do Iate Clube do Rio de Janeiro e Associação Brasileira da Classe Laser, o campeonato contará com embarcações de seis estados (SP, RJ, RS, SC, BA e PR), mais o Distrito Federal.

Estão programadas dez regatas, sendo duas por dia, de domingo à quinta-feira (29), com um descarte a partir da quinta prova e dois após a oitava. A primeira largada do dia está prevista para as 13h. A Laser Radial tem área vélica de 5,7 m², enquanto nos barcos da Laser Standard, classe olímpica de Robert Scheidt, a área da vela é de 7,1 m².

Martin e Scheidt, associados do YCSA | Foto: ZDL/Divulgação
Martin e Scheidt, associados do YCSA | Foto: ZDL/Divulgação

Audi YCSA Sailing Team – Foi formado no início de 2014 com o objetivo de reforçar a missão de formar os futuros velejadores. O projeto abrange 40 atletas da Vela Jovem distribuídos entre as classes Optimist, 420, Laser, 29er e Byte. O apoio está voltado para a aquisição de barcos e velas, contratação de técnicos especialistas nas classes envolvidas e viabilização de viagens para intercâmbio e disputa das principais competições internacionais. Robert Scheidt, o maior atleta olímpico brasileiro em todos os tempos e ganhador de 14 títulos mundiais entre as classes Laser e Star, é o embaixador da marca no País.

Yacht Club Santo Amaro – Fundado em 1930, o YCSA consolidou-se ao longo de oito décadas como um celeiro de campeões da vela à margem da Represa de Guarapiranga, extremo sul de São Paulo. Conhecido também por Clube dos Alemães, devido à origem de seus fundadores, o YCSA sustenta como principal missão revelar os talentos para a vela brasileira. Campeões e medalhistas olímpicos, mundiais e pan-americanos como Robert Scheidt, Alex Welter, Cláudio Biekarck, Reinaldo Conrad, Peter Ficker, Gunar Ficker e Marcelo Batista elevaram o Brasil em suas conquistas nas principais competições mundiais.

Mais informações no site ycsa.com.br
Fanpage no Facebook: www.facebook.com/yachtclubsantoamaro

Ary Pereira Jr. – MTb 23297 / ary@zdl.com.br
Tel: 11 32855911 / Vivo: 9 7602-2986 / Tim: 9 9275-7044