Arquivo da tag: Itajaí

Vela Show: Participe da Regata de Optimist – 19/04/2018

A VelaShow é muito mais que uma feira com expositores, é um evento para todos os velejadores.

Tem como um dos objetivos estimular a prática do esporte de vela e é fundamental contemplar quem está iniciando: jovens atletas que estão dando os primeiros passos na classe iniciante de Optimist. Continuar lendo Vela Show: Participe da Regata de Optimist – 19/04/2018

Vela Show 2019 acontece de 19 a 21 de abril em Itajaí

Nos dias 19, 20 e 21 de abril de 2019, a cidade de Itajaí, em Santa Catarina, será palco do Vela Show, o 1º Salão Náutico Brasileiro voltado inteiramente para vela e afins. O evento será realizado no Centreventos Governador Luiz Henrique da Silveira, local propício para a realização de eventos náuticos, contando com área de exposição coberta, área externa, auditório para palestras, deck para ancoragem de veleiros, amplo estacionamento e praça de alimentação. Continuar lendo Vela Show 2019 acontece de 19 a 21 de abril em Itajaí

Finalmente teremos no Brasil um evento só para os amantes da vela e dos veleiros… é o VelaShow, que acontece em Abril de 2019… fique ligado!

A Vela Show nasce com o propósito de criar para expositores e visitantes a primeira plataforma de comunicação e negócios exclusivamente voltada para o mercado da vela no Brasil.

Entre os dias 19 e 21 de abril de 2019, Itajaí será palco de um encontro de tendências, inovações e tudo aquilo que o setor tem de melhor em produtos, serviços e treinamentos para velejadores e apaixonados pelo mar. Continuar lendo Finalmente teremos no Brasil um evento só para os amantes da vela e dos veleiros… é o VelaShow, que acontece em Abril de 2019… fique ligado!

Joca Signorini vai correr a Volvo Ocean Race em equipe holandesa

IAN ROMAN/Volvo Ocean Race

– Carioca se torna o brasileiro com maior número de participações na regata, com quatro edições – Joca foi campeão da edição 2008-09 e foi treinador na temporada anterior – Team AkzoNobel anuncia equipe completa com velejadores experientes e outros vencedores da regata – Brasil terá parada em Itajaí pela terceira vez seguida

 O Team AkzoNobel anunciou, nesta segunda-feira (15), a contratação do brasileiro Joca Signorini para defender a equipe holandesa na regata Volvo Ocean Race 2017-18, que começa em outubro e terá um percurso de 45 mil milhas náuticas pelos mares do mundo. O carioca de 40 anos, que representou o País na Olimpíada de Atenas 2004 e já foi campeão do evento, disputará sua quarta Volta ao Mundo como atleta. O velejador será o brasileiro com maior número de participações na prova. 

”Minha primeira memória da regata é de ter assistido em VHS. As imagens que eu via dos barcos velejando nos mares do Sul me marcaram. Era impressionante a velocidade que os barcos atingiam e o tempo que eles passavam no mar. Eu me via um dia num desses veleiros”, disse Joca Signorini sobre a principal regata de volta ao mundo do planeta.

Joca Signorini destacou os desafio da Volvo Ocean Race. ”A regata de volta ao mundo é muito longa. São nove meses de duração. Todas as equipes querem largar melhor preparadas possível. Porém, no decorrer das regatas todas têm altos e baixos. A diferença do time vencedor para os outros é ter consistência e manter a calma nos momentos ruins para reagir”, falou o atleta, que tem experiência em várias regatas internacionais.

O velejador brasileiro Joca Signorini terá a função de chefe de turno a bordo do barco holandês comandando pelo holandês Simeon Tienpont e se juntará a outros atletas experientes para compor o Team AkzoNobel, incluindo três outros vencedores de edições anteriores da Volvo Ocean Race: Brad Jackson (Nova Zelândia), Chuny Bermudez (Espanha) e Jules Salter (Grã-Bretanha). O grupo é formado também pela medalhista de prata olímpica Annemieke Bes (Holanda), Luke Molloy (Austrália), o capitão de match race Nicolai Sehested (Dinamarca) e a jovem revelação Brad Farrand (Nova Zelândia).

”Por causa do conceito de design único da Volvo Ocean Race com todas as embarcações iguais, a responsabilidade de fazer o barco andar rápido agora é do velejador. E nossa equipe tem experiência pra isso e é bastante forte. Muitos de nós já competimos em diferentes tripulações, cada uma com abordagens distintas. Espero que possamos combinar o melhor de nossas experiências para apresentar uma estratégia vencedora ao Team AkzoNobel”.

Joca Signoroni fez sua estreia como velejador na regata Volvo Ocean Race em 2005-06 com o barco nacional Brasil 1, único veleiro do País na história de mais de 40 anos da Volta ao Mundo. Na temporada seguinte, a de 2008-09, o carioca entrou para a história ao se tornar campeão com a equipe do Ericsson 4, comandada pelo compatriota Torben Grael. Em 2011-12, o velejador fez parte do Telefónica (Espanha) e na edição de 2014-15 mudou de função, passando a ser técnico da tripulação feminina Team SCA.

O Brasil teve ao todo oito atletas na Volvo Ocean Race. O primeiro velejador a correr a Volta ao Mundo foi Fernando Peres, integrante do barco La Barca Laboratorio em 1981-82. A regata terá novamente a cidade de Itajaí (SC) como parada.

 

Velejadores brasileiros na Volvo Ocean Race:

André ‘Bochecha’ Fonseca

  • 2005-06 Brasil 1 | 2008-09 Delta Lloyd | 2014-15 MAPFRE

Fernando Peres

  • 1981-82 La Barca Laboratorio

Horácio Carabelli (nascido no Uruguai)

  • 2005-06 Brasil 1 | 2008-09 Ericsson 4

Joca Signorini

  • 2005-06 Brasil 1 | 2008-09 Ericsson 4 | 2011-12 Telefónica | AkzoNobel

Kiko Pellicano

  • 2005-06 Brasil 1

Lucas Brun

  • 2005-06 ABN AMRO TWO

Marcelo Ferreira

  • 2005-06 Brasil 1

Torben Grael

  • 1997-98 Innovation Kvaerner | 2005-06 Brasil 1 | 2008-09 Ericsson 4

 

Paradas brasileiras na Volvo Ocean Race:

  • 1973-74:  Rio de Janeiro (RJ)
  • 1977-78: Rio de Janeiro (RJ)
  • 1997-98: São Sebastião (SP)
  • 2001-02: Rio de Janeiro (RJ)
  • 2005-06: Rio de Janeiro (RJ)
  • 2008-09: Rio de Janeiro (RJ)
  • 2011-12: Itajaí (SC)
  • 2014-15: Itajaí (SC)
  • 2017-18: Itajaí (SC)

 

Para mais informações sobre a Volvo Ocean Race favor acessar o site: www.volvooceanrace.com

Para informações de Mídia da Volvo Ocean Race, favor contatar:

Imprensa: press@volvooceanrace.com

Flavio Perez – Relações com a Mídia em Português

flavio.perez@volvooceanrace.com

               

a Volvo Ocean Race

A Volvo Ocean Race, principal regata de volta ao mundo do planeta, coloca os melhores atletas da vela oceânica uns contra os outros numa maratona pelos oceanos mais difíceis. A lendária regata, que começou em 1973, volta a ser disputada em outubro de 2017, partindo de Alicante, na Espanha, passando por vários países e terminando em Haia, na Holanda, em junho de 2018. Os barcos vão percorrer a maior distância da história do evento: 45.000 milhas náuticas, com passagem pelos quatro oceanos, seis continentes e 12 cidades. Lisboa, Portugal, e Itajaí, no Brasil, estão no roteiro. Nessa temporada, os veleiros vão navegar três vezes mais pelo Oceano Antártico do que na edição anterior.

A Volvo Ocean Race tem o patrocínio principal global do Volvo Group e Volvo Car Group desde 1999. A Volvo Ocean Race é uma organização sem fins lucrativos.

 

Itajaí Sailing Team tenta vitória na Regata Tripulação neste sábado

Foto: Itajaí Sailing Team
Foto: Itajaí Sailing Team

O velejador Marcelo Gusmão vai comandar a tripulação do Itajaí Sailing Team – time de vela que representa Itajaí em competições oficiais – na luta pelo troféu da Regata Tripulação, que faz parte da Copa Flotilha de Oceano, em Florianópolis. A competição, com largada ao meio-dia do dia 4 de junho, será disputada em Jurerê, na capital catarinense. Na regata, que tem organização do Iate Clube de Santa Catarina, a equipe terá o reforço do velejador André Fonseca, o Bochecha.

Apesar de ser o treinador do time itajaiense, Bochecha nem sempre está a bordo do veleiro Itajaí Sailing Team – um Soto 40, considerado um dos mais rápidos da classe Oceano. O currículo de Bochecha é extenso na modalidade com participações em Olimpíadas, mundiais e regatas oceânicas pelo mundo. Foram três campanhas na Volvo Ocean Race. Em 2005-2006, o velejador esteve no inédito barco Brasil 1. Anos depois, em 2008-2009, fez parte do holandês Delta Lloyd e em 2014-2015, integrou o time espanhol da Mapfre.

Foto: Itajaí Sailing Team
Foto: Itajaí Sailing Team

Desde o começo do ano, o time do Itajaí Sailing Team está disputando o circuito nacional de vela na categoria IRC. A IRC é uma regra de classificação que permite que diferentes projetos de barcos de oceano possam participar da mesma regata. O “rating” de cada barco é calculado levando-se em conta as medidas do barco, seu comprimento, peso, calado e área de vela. O corretor de tempo resultante, o chamado “TCC”, é o handicap do barco. Depois da regata, o tempo real decorrido para completar o percurso de cada veleiro é multiplicado pelo seu TCC, resultando no tempo corrigido. O barco com o menor tempo corrigido é o vencedor da regata.

De acordo com Marcelo Gusmão, como o time está treinando há dois meses, chegou a hora de participar de uma competição e colocar em prática o que aprenderam durante os treinamentos. Além disso, a participação na competição faz parte dos preparativos para a disputa da 1ª etapa do Catarinense de Vela que será disputado nos dias 18 e 19 de junho, também em Florianópolis.

 

— 

Maycon Cosme  |47| 8421-4585
Buriti Jornalistas Associados

Itajaí Sailing Team fica em 3º lugar na Regata Volta a Ilha

Regata Volta a Ilha, em que o Itajaí Sailing Team - Foto: Itajaí Sailing Team
Regata Volta a Ilha, em que o Itajaí Sailing Team – Foto: Itajaí Sailing Team

Primeiro a cruzar a linha de chegada na categoria ORC, o time do  Itajaí Sailing Team – equipe que representa a cidade nas competições de vela em nível nacional – ficou na terceira colocação na classe, na 47ª edição da Regata Volta Ilha. Após a correção de tempo, o Melody quinto colocado acabou com a vitória, seguido pelo Catuana Kim. Em uma chegada extremamente equilibrada, a embarcação do comandante Cesar Gomes cruzou a linha de chegada próximo das 22h20, um minuto à frente do Itajaí Sailing Team, da classe ORC, garantindo a fita azul da Regata Volta a Ilha. A regata encerrou o calendário de atividades náuticas do Iate Clube de Santa Catarina.

Regata Volta a Ilha, em que o Itajaí Sailing Team - Foto: Itajaí Sailing Team
Regata Volta a Ilha, em que o Itajaí Sailing Team – Foto: Itajaí Sailing Team

Em um dia que variou entre ventos fracos no início do dia e muito fortes no decorrer da prova, a 47ª Regata Volta a Ilha tornou-se um desafio de aproximadamente 12 horas para os primeiros colocados. Sol, chuva, momentos de calmaria e condições adversas exigiriam muito das equipes ao longo do percurso de 65 milhas (120 KM), em um cenário muito parecido com a edição do ano passado.

Na parte final da regata, já na Baía Norte, a equipe de Itajaí começou a tirar a diferença para os adversários, ultrapassando o Zeus e Corta Vento. Em um final emocionante, o veleiro da classe ORC tentou de tudo, mas por pouco mais de um minuto não conseguiu superar o Katana.

Regata Volta a Ilha, em que o Itajaí Sailing Team - Foto: Itajaí Sailing Team
Regata Volta a Ilha, em que o Itajaí Sailing Team – Foto: Itajaí Sailing Team

De acordo com Alexandre dos Santos, coordenador do Itajaí Sailing Team,   o time de Itajaí fez uma competição excelente, tendo lutado até o final da prova para tentar assegurar o primeiro lugar. O projeto é patrocinado pelas empresas Brasfrigo, JBS, APM Terminals Itajaí e Anasol.

Maycon Cosme  |47| 8421-4585 

                       |47| 8421-4584
Buriti Jornalistas Associados

E-mail: mayconcosmer@gmail.com

Itajaí Sailing Team quer o título da Regata Volta a Ilha

Foto: Itajaí Sailing Team
Foto: Itajaí Sailing Team

Competição será neste sábado, 5 de dezembro, e encerra as atividades do Iate Clube de Santa Catarina em 2015

O time de velejadores do Itajaí Sailing Team – equipe de vela que representa a cidade em competições nacionais – quer garantir uma boa posição na 47ª edição da Regata Volta à Ilha, que será disputada neste sábado, dia 5 de dezembro, em Florianópolis, na categoria ORC. A regata encerra as atividades do calendário do Iate Clube de Santa Catarina em 2015 e a expectativa deste ano é de que dezenas de barcos participem do evento.

Com um percurso de aproximadamente 75 milhas náutica, equivalente a 120 quilômetros, a regata contorna a Ilha de Santa Catarina por bombordo, ou seja, sempre mantendo-a à esquerda do barco e largando no sentido Sul. Nos últimos anos, os veleiros Catuana e Mano´s Champs têm dominado a regata.

Foto: Itajaí Sailing Team
Foto: Itajaí Sailing Team

De acordo com Alexandre dos Santos, coordenador do Itajaí Sailing Team, o time itajaiense vai em busca de uma boa colocação na competição. “É muito importante para o Itajaí Sailing Team encerrar o ano com uma vitória”, pontua Alexandre. O projeto é patrocinado pelas empresas Brasfrigo, JBS, APM Terminals Itajaí e Anasol.

A largada será na Sede Central do Iate Clube Santa Catarina

Rua Silva Jardim, 838 – José Mendes – Florianópolis

Horário: 10:00

 

Maycon Cosme  |47| 8421-4585

                        |47| 8421-4584
Buriti Jornalistas Associados

E-mail: mayconcosmer@gmail.com

Transat Jacques Vabre 2015 termina com recorde de quebras

 

Regata  (Jean-Marie Liot)
Regata
(Jean-Marie Liot)

Edição mais difícil da regata transatlântica teve 17 abandonos. Inédito barco brasileiro fez história

Comemoração  (Jean-Marie Liot)
Comemoração
(Jean-Marie Liot)

A Transat Jacques Vabre 2015 terminou, nesta sexta-feira (27), com a chegada do último barco em Itajaí (SC), destino final da maior regata transatlântica do mundo. O barco CRENO Moustache solidarire cruzou a linha de chegada após 33 dias de prova. Todos os 25 dos 42 barcos que conseguiram completar a regata até o Brasil percorreram 10 mil quilômetros desde Le Havre, na França. A edição atual – que largou em 25 de outubro – bateu o recorde de desistências com 17, duas a mais do que em 2011. As frentes frias no Golfo de Biscaia – entre o Norte da Espanha e o Nordeste da França – causaram os maiores estragos às duplas. ”A regata foi bastante difícil, principalmente no Golfo de Biscaia. Pegamos três grandes tempestades, um batismo e tanto para o nosso time. Posso dizer que agora estamos preparados para outro desafio desse porte na vela oceânica”, contou o brasileiro Renato Araújo, que fez dupla com o campeão olímpico Eduardo Penido a bordo do Zetra. Foi o primeiro barco do País na história do evento. ”Pegamos 10 dias de tempo ruim, comemos mal, tive um problema no joelho, velas e equipamentos quebrados e muito mais. A primeira tempestade foi difícil, a segunda mais fraca e a terceira quebrou o enrolador da vela de proa. Sem contar outros problemas que surgiram e fomos solucionando no percurso”.

Velejadores  (Jean-Marie Liot)
Velejadores
(Jean-Marie Liot)

 

Reunidos  (Jean-Marie Liot)
Reunidos
(Jean-Marie Liot)

A regata Transat Jacques Vabre contou com dois resgates de velejadores por helicóptero no Atlântico Norte e um barco que bateu em um contêiner e teve de abandonar. As outras desistências foram causadas por quebras diversas. A tradicional prova foi dividida em quatro categorias entre monocascos e multicascos. Do primeiro a chegar ao Brasil, que foi o trimarã MACIF, até o lanterninha CRENO, a diferença de tempo foi de quase 21 dias.

 

Em Itajaí  (Jean-Marie Liot)
Em Itajaí
(Jean-Marie Liot)

Tempos e chegadas:

Classe: Ultime – até 102 pés

Vencedor: Macif

Data: 06/11/2015

Tempo: 12 dias, 17 horas e 29 minutos

Classe: IMOCA 60 pés

Vencedor: PRB

Data: 11/11/2015

Tempo: 17 dias e 22 minutos

Classe: Multi50

Vencedor: FenêtréA Prysmian

Data: 11/11/2015

Tempo: 16 dias, 22 horas e 29 minutos

Classe: Class40 – 40 pés

Vencedor: Le Conservateur

Data: 18/11/2015 Tempo: 24 dias, 8 horas e 10 minutos

Brasileiros  (Jean-Marie Liot)
Brasileiros
(Jean-Marie Liot)

Sobre a TJV2015

A regata, que é disputada em duplas, larga sempre da cidade portuária de Le Havre, na Normandia, com destino a um país produtor de café, característica que lhe rendeu o apelido de “Rota do Café”. Já tendo passado por cidades como Cartagena (Colômbia), Puerto Limon (Costa Rica) e Salvador (BA) em 11 edições, essa foi a segunda vez que a competição teve a cidade catarinense como chegada. Em 2013, a regata reuniu mais de 590 mil visitantes nas duas Vilas da Regata (Le Havre e Itajaí).

Mais informações no site www.transat-jacques-vabre.com/br

Facebook: https://www.facebook.com/Transat.Jacques.Vabre

Twitter: https://twitter.com/TransatJV_br

Contatos: Flávio Perez e Raquel Cruz

flavio@onboardsports.net

Tel: +5511999498035 +554788161509

www.onboardsports.com.br

Brasileiros completam maior desafio transatlântico do mundo

Zetra  (Jean-Marie Liot)
Zetra
(Jean-Marie Liot)

O campeão olímpico Eduardo Penido e Renato Araújo finalizam Transat Jacques Vabre em 28 dias

A vela brasileira escreveu mais um capítulo na sua história! O primeiro barco 100% nacional completou, na noite deste domingo (22), a Transat Jacques Vabre, maior regata transatlântica do mundo. Batizado de Zetra, o veleiro comandado pelo campeão olímpico Eduardo Penido e pelo empresário Renato Araújo fez o percurso de 10 mil quilômetros entre Le Havre, na França, e Itajaí, em Santa Catarina, em 28 dias, 10 horas e 37 minutos, terminando a categoria Class40 na sexta colocação. A dupla foi recebida no píer ao som de uma batucada de escola de samba e pelos familiares.

Brinde  (Jean-Marie Liot)
Brinde
(Jean-Marie Liot)

”Um momento mais do que especial. Posso sim comparar o dia de hoje com a Olimpíada de 1980, quando fui medalha de ouro. Foi uma regata muito dura e desgastante, mas lutamos até o fim”, disse o campeão olímpico Eduardo Penido, ouro nos Jogos de Moscou 1980 na classe 470.

Itajaí  (Jean-Marie Liot)
Itajaí
(Jean-Marie Liot)

Emocionado, Renato Araújo disse que todo o investimento, dias de treino e o sofrimento da regata valeram a pena. ”Não tem preço que pague esse momento. Pegamos 10 dias de tempo ruim, comemos mal, tive um problema no joelho, velas quebradas e muito mais. A primeira tempestade foi difícil, a segunda mais fraca e a terceira quebrou o enrolador da vela de proa. Sem contar outros problemas que surgiram e fomos solucionando no percurso. Mas em 2017 queremos repetir a dose! A ideia é treinar mais e se aperfeiçoar, pois o barco é arisco e muito difícil de guiar”.

Sofrimento, calmaria e Brasil

A dupla brasileira sofreu nos primeiros dias de regata, que começou em 25 de outubro com a participação de 42 barcos. Os ventos fortes e ondas gigantes no Golfo de Biscaia – parte do Atlântico Norte entre a França e a Espanha, causaram 17 desistências, um recorde para o evento. A estratégia de Eduardo Penido e Renato Araújo foi reduzir a velocidade para evitar as quebras. ”Temos que aprender com o barco e fico contente de chegar inteiro após essa dificuldade. Fico imaginando como os franceses, que venceram a regata, são bons. Eles aceleraram em condições difíceis”, explicou Eduardo Penido. O Zetra chegou quatro dias depois do campeão, o Le Conservateur.

Barco  (Jean-Marie Liot)
Barco
(Jean-Marie Liot)

Consolidado em sexto, o Zetra via os líderes da Classe40 abrir vantagem na liderança quando mais um ponto chave da regata surgiu: a calmaria dos Doldrums. Os brasileiros passaram 48 horas quase sem andar na divisa dos hemisférios Norte e Sul. Já na costa brasileira, a dupla se preocupou em se defender dos ataques dos três veleiros que estavam atrás e em desviar dos barcos de pesca na costa nordestina.

Tempos e chegadas dos vencedores da Transat Jacques Vabre:

Classe: Ultime – até 102 pés Classe: IMOCA 60 pés

Vencedor: Macif Vencedor: PRB

Data: 06/11/2015 Data: 11/11/2015

Tempo: 12 dias, 17 horas e 29 minutos Tempo: 17 dias e 22 minutos

Classe: Multi50 Classe: Class40 – 40 pés

Vencedor: FenêtréA Prysmian Vencedor: Le Conservateur

Data: 11/11/2015 Data: 18/11/2015

Tempo: 16 dias, 22 horas e 29 minutos Tempo: 24 dias, 8 horas e 10 minutos

Comemoração  (Jean-Marie Liot)
Comemoração
(Jean-Marie Liot)

Sobre a TJV2015

A regata, que é disputada em duplas, larga sempre da cidade portuária de Le Havre, na Normandia, com destino a um país produtor de café, característica que lhe rendeu o apelido de “Rota do Café”. Já tendo passado por cidades como Cartagena (Colômbia), Puerto Limon (Costa Rica) e Salvador (BA) em 11 edições, essa será a segunda vez que a competição terá a cidade catarinense como chegada. Em 2013, a regata reuniu mais de 590 mil visitantes nas duas Vilas da Regata (Le Havre e Itajaí).

Mais informações no site www.transat-jacques-vabre.com/br

Facebook: https://www.facebook.com/Transat.Jacques.Vabre

Twitter: https://twitter.com/TransatJV_br

Contatos:

Flávio Perez e Raquel Cruz

flavio@onboardsports.net

Tel: +5511999498035 +554788161509

www.onboardsports.com.br