Scheidt vence mais três regatas e garante classificação antecipada para a decisão da SSL Finals

Bicampeão olímpico e o proeiro Henry Boening, o Maguila, dominaram a sexta-feira (7), em Nassau, nas Bahamas, e agora esperam a definição dos adversários que sairão das quartas-de-final e semifinal. Campeão será conhecido neste sábado (8)

São Paulo (SP) – Robert Scheidt e Henry Boening, o Maguila, estão na final da Star Sailors League Finals 2018. Nesta sexta-feira (6), último dia da fase classificatória na sede no Nassau Yacht Club, nas Bahamas, o bicampeão olímpico e seu proeiro conseguiram três vitórias, para garantir liderança e a vantagem de pular direto para a regata decisiva. Além dos três primeiros lugares, na primeira e nas duas últimas provas, a dupla ainda conseguiu um 7º lugar. Com esse desempenho impressionante, os brasileiros fecharam a etapa com 33 pontos perdidos, seguidos pelos norte-americanos Mark Mendelblatt e Brian Fatih, com 55, que passaram antecipadamente para a semifinal.

sbnews-foto-20181207-05
Scheidt e Maguila venceram duas regatas (Gilles Morelle/ Star Sailors League)


“Baixamos um pouco o mastro e o barco começou a render bem melhor. Conseguimos mais velocidade nas largadas para nos colocarmos à frente da flotilha. Quando acabamos a terceira regata, comemorei porque achei que já tinha acabado, mas decidiram fazer a quarta. Foi um dia que exigiu muito do físico. Ainda bem que amanhã (sábado) poderemos descansar um pouco mais, indo diretamente para a final. A situação exige cuidado. De nada vai adiantar a liderança se terminarmos o campeonato em quarto lugar”, analisou o maior medalhista olímpico da história do Brasil, com cinco pódios, que tem patrocínio do Banco do Brasil e Rolex e apoio do COB e CBVela.

Além de Scheidt/Henry Boening e Mendelblatt/Fatih, mais oito duplas completam o top 10 que segue na luta pelo título. Esses oito largam na primeira regata do dia neste sábado (8), para as quartas de final. Somente os cinco melhores avançam para a semi, quando encontrarão os norte-americanos já classificados. Enquanto isso, o bicampeão olímpico e seu proeiro aguardam os três melhores semifinalistas para a medal race. O Brasil tem mais um barco na etapa decisiva. Jorge Zarif e Pedro Trouch passaram na terceira posição, com 68 pontos perdidos.

sbnews-foto-20181207-07
Scheidt e Boening nas Bahamas (Gilles Morelle/ Star Sailors League)

Luta pelo bicampeonato – Se conseguir alcançar o título em 2018, Scheidt se tornará bicampeão da SSL Finals. Ele venceu logo na estreia da competição, em 2013, com Bruno Prada. No ano seguinte, com o mesmo proeiro, ficou em quinto lugar. Em 2016, subiu ao pódio em terceiro lugar, ao lado de Maguila. No ano passado, faturou a medalha de prata. Uma das razões para Scheidt alimentar boas expectativas para as finais da Star Sailors League está nos bons resultados recentes. Há menos de um mês, conquistou o Sul-Americano de Star, no Rio de Janeiro, ao lado de Arthur Lopes. Ele também voltou a competir na classe Laser e ficou em segundo lugar na Copa Brasil, em Florianópolis, também em novembro.

Regras do campeonato – Nos quatro primeiros dias, as 25 tripulações correm 11 regatas, todos contra todos, com apenas um descarte. As dez primeiras colocadas permanecem no campeonato para disputar três regatas no dia decisivo: quartas de final, semifinal e final. O líder da fase de classificação vai direto à final. O segundo colocado passa para a semifinal. A cada regata da fase decisiva três barcos são eliminados.

As regatas serão transmitidas ao vivo na Internet pelo site oficial do evento: finals.starsailors.com

sbnews-foto-20181207-08
Largada de regata na SSL Finals (Gilles Morelle/ Star Sailors League)


Carreira vitoriosa – Robert Scheidt tem duas medalhas de ouro olímpicas (Atlanta/96 e Atenas/2004) e uma prata (Sidney/2000) na classe Laser, mais uma prata e um bronze na Star (Pequim/2008 e Londres/2012). Ao todo, são 11 títulos mundiais na Laser e três na Star. Na Rio/2016, terminou na quarta colocação. Scheidt tem patrocínio do Banco do Brasil e Rolex e apoio do COB e CBVela.

Maior atleta olímpico brasileiro

Cinco medalhas:
Ouro : Atlanta/96 e Atenas/2004 (ambas na classe Laser)
Prata : Sidney/2000 (Laser) e Pequim/2008 (Star)
Bronze : Londres/2012 (Star)

180 títulos – 88 internacionais e 92 nacionais, incluindo a Semana Internacional do Rio, o Campeonato Brasileiro de Laser e a etapa de Miami da Copa do Mundo, todos em 2016. Em novembro de 2017, pela Star, conquistou a Taça Royal Thames e, neste domingo, o Paulista de Star.

Laser
– Onze títulos mundiais – 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
– Três medalhas olímpicas – ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
– Três títulos mundiais – 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
– Duas medalhas olímpicas – prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

 


Mais informações:
Site: www.robertscheidt.com.br
Twitter: @robert_scheidt
Facebook: Robert Scheidt

ZDL – Rafael De Marco / Doro Jr. – Mtb 13209
E-mail: rafael@zdl.com.br
Tels: (11) 3285-5911
Cel: 11 976022986
Whatsapp: 19 997912108

Site: www.zdl.com.br
Facebook: www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsports
Twitter: www.twitter.com/ZDLcomunica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s