Classe C30 decide circuito de oceano em cima da linha da chegada

Caballo Loco: vice-campeão (Gabriel Heusi / Heusi Action)

Vitória dramática do Katana Energia sobre o paulista Caballo Loco, garante título catarinense e liderança do brasileiro à tripulação de Florianópolis

São Paulo (SP) – A decisão do Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina não poderia ser mais dramática para Katana Energia e Caballo Loco, e suas tripulações catarinense e paulista, respectivamente. A conquista do Katana em Florianópolis foi apertada, em cima da linha, na regata final válida pelo pelo circuito de oceano e pela primeira etapa do Campeonato Brasileiro da classe C30. A diferença foi de apenas 14 segundos após 1h10 de regata. Ambos se apresentaram na raia em condições de igualdade e bastaria a um dos dois vencer o duelo, independentemente da posição dos outros barcos.

Katana Energia: dupla vitória (Gabriel Heusi / Heusi Action)

No Brasileiro, Katana e Caballo Loco somavam dez pontos perdidos, enquanto no circuito, vantagem mínima do Katana: 6 a 7. O velejador olímpico da classe 470 nos Jogos de Pequim, Fabio Pillar, vibrou com a conquista do Katana neste sábado (11). “Foi uma vitória da persistência. Disputamos a regata toda casco a casco com o Caballo e só conseguimos ultrapassar no último bordo da última perna de popa. Ganhamos por pouco, foi emocionante”, contou Pillar após a regata impulsionada pelo tradicional vento nordeste entre 8 e 10 nós na sede do Iate Clube de Santa Catarina (ICSC) em Jurerê.

Timoneiro do Katana em Florianópolis, Pillar retornará ao seu posto como tático de outro C30, o campeão paulista Caiçara, na Semana de Vela de Ilhabela, em julho, segunda e decisiva etapa do Brasileiro da classe. Das sete regatas da C30 disputadas em quatro dias, cinco foram válidas pelo Circuito de Santa Catarina, com um descarte para cada campeonato. A prova final teve vitória do atual campeão brasileiro Zeus Sailing Team, comandado por Inácio Vandresen, seguido por Corta Vento, de Daniel Matos. Ao Katana bastou o terceiro lugar, à frente do Caballo Loco, para consolidar a conquista.

Zeus Sailing Team (Gabriel Heusi / Heusi Action)

No rigor do equilíbrio da classe C30, Katana e Zeus terminaram a primeira etapa do Brasileiro com 13 pontos perdidos, porém, com uma vitória a mais para o Katana. No circuito de oceano, a diferença entre o vencedor e o vice-campeão Caballo Loco foi de apenas dois pontos perdidos: 9 a 11. A tripulação do Caballo Loco, comandada por Mauro Dottori, contou ainda com a experiência do também velejador olímpico Alexandre Paradeda, campeão brasileiro da classe Snipe há menos de um mês em Ilhabela.

“Na briga pelo título, Caballo e Katana desgarraram da flotilha e passaram a se marcar em autêntico match race. Na segunda boia de contravento o Caballo estava um pouco à frente, mas a vela balão deu sutiã (torceu no momento de inflar). Foi uma tremenda disputa. Parabéns ao Katana que conseguiu nos ultrapassar quase em cima da linha de chegada”, relatou o comandante Dottori, do Caballo Loco. “Na C30 costuma ser assim: não tem campeão enquanto não tivermos a última regata”.

1ª Etapa do Campeonato Brasileiro

1º Katana – 13 pontos perdidos

2º Zeus Team – 13 pp

3º Caballo Loco – 14 pp

 

Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina

1º Katana – 9 pp

2º Caballo Loco – 11 pp

3º Zeus Team – 11 pp

 

Ary Pereira Jr – ary70jr@hotmail.com

MTb: 23.297 / (11) 9 9275-7044

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s