Veleiro fica 9 dias perdido no litoral brasileiro.

‘Últimos 3 dias foram terríveis’, diz argentino encontrado à deriva em SC

Após ser atingido por raio, veleiro ficou 9 dias perdido no litoral brasileiro.
Sem comunicação e motor, barco passou a ser procurado por força-tarefa.

Depois de nove dias à deriva no mar, o tripulante do veleiro localizado em Florianópolis na sexta-feira (22) afirmou ao Bom Dia Santa Catarina desta segunda-feira (25) que manter a calma foi fundamental neste período para sua sobrevivência. Apesar do susto, Carlos Marcelo Klain planeja voltar ao mar.

O barco, de nome Taipan, saiu de Florianópolis em 9 de julho e deveria chegar a La Plata, na Argentina, no dia 14. Como não chegou ao destino, o proprietário da embarcação, Cristian Ernesto Bratulich, estranhou a situação e pediu ajuda. As buscas começaram em 16 de julho.

O velejador é argentino e há três anos vive em Parati, no Litoral do Rio de Janeiro, onde embarcou em direção à Argentina para devolver o barco ao proprietário e amigo. O veleiro foi atingido por um raio ainda no litoral brasileiro.

“Muitas coisas foram queimadas, como o sistema de comunicação. Além disso, queimou a parte elétrica do motor, fiquei sem piloto automático. A partir da noite de 13 de julho fiquei somente com as velas”, disse Klain.

Taipan passará por conserto em Florianópolis (Foto: Reprodução/RBS TV)
Taipan passará por conserto em Florianópolis (Foto: Reprodução/RBS TV)

Ele acabou ficando nove dias no mar sem comunicação, longe da costa e sem sinal de celular. O dono da embarcação acionou as Marinhas do Brasil, Argentina e Uruguai. Apesar desta força-tarefa, as buscas duraram sete dias.

Carlos usou os ventos a seu favor e voltou para o Litoral catarinense, onde foi encontrado pela Capitania dos Portos. “Estive nove dias no mar e estes últimos três dias foram terríveis, nasci novamente”, afirmou.

Agora, o barco ficará em Florianópolis alguns meses para passar por um conserto. Enquanto isso, o velejador retorna ao Rio de Janeiro. Apesar do susto, ele pretende fazer a viagem à Argentina assim que o barco estiver pronto. “Em setembro ou outubro pegarei o barco no Iate Clube de Santa Catarina e o levarei ao seu dono”, planejou.

 

Leia matéria completa em: http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2016/07/ultimos-3-dias-foram-terriveis-diz-argentino-encontrado-deriva-em-sc.html

Do G1 SC

© Copyright 2000-2016 Globo Comunicação e Participações S.A.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s